novembro/2013 - Número 6

A Revista Almanack entrega aos seus leitores, com grande alegria, seu número 6. Fiel à missão que a Revista se impôs – a de explorar em plenitude a complexa temporalidade dos séculos XVIII e XIX, com ênfase no espaço brasileiro e americano – o fórum desse número focaliza a Igreja Católica em suas imbricações políticas nas nações americanas. Partindo do estudo do caso colombiano, a reflexão propõe fecundos percursos comparativos que, a partir do texto-base do historiador Luis Javier Ortiz Mesa, são trilhados pelos comentaristas Guilherme Pereira das Neves e William de Souza Martins.

A engenharia institucional da Monarquia Católica na América reaparece no artigo de Carlos Garriga, desta feita no tratamento da discussão seminal da aplicação da justiça no reformismo bourbônico. Dois artigos tratam da política e da economia a partir da inserção das regiões no âmbito da construção política e material dos territórios. A capitania/província de São Paulo é estudada em seu movimento de construção de identidade política, a partir das práticas de sua representação nas cortes vintistas, por Luis Adriano Borges. A trama da apropriação do território e dos desafios da modernização é desenvolvida no artigo de Télio Anísio Cravo, sobre a construção de pontes e estradas na região da zona da mata mineira e seus “modernizadores esquecidos”, na segunda metade do século XIX, em outra chave da temática regional.

Três artigos enfocam, sob diferentes perspectivas, visões e interpretações produzidas pela experiência da viagem, tão próprio dos séculos XVIII e XIX – das matrizes europeias e imperiais (Rogério Paredes), às expedições fluviais de descoberta do território e sua apropriação pela fotografia (Moema de Rezende Vergara) passando pela espetacularização da baía do Rio de Janeiro, vista pelos marinheiros americanos no século XIX (Silvana Cassab Jeha). Que esses artigos inspirem nossos leitores ao debate e lhes proporcionem o prazer da narrativa histórica, é o que desejamos, mais uma vez.