Ferramentas de artigos
Enviar artigo via e-mail (Restrito a usuários cadastrados)
E-mail ao autor (Restrito a usuários cadastrados)

Poder e administração no Maranhão Oitocentista: o caso da Colônia Militar do Gurupi

Arthur Germano dos Santos

 Exclusivo para assinantes

Resumo


Estudo acerca das práticas administrativas e relações sociais estabelecidas pelos diretores de um microcosmo da administração brasileira: a Colônia Militar de São Pedro de Alcântara do Gurupi. Investiga, a partir das diversas abordagens historiográficas sobre a temática e de exaustiva pesquisa documental, as diferentes formas pelas quais a administração imperial no Segundo Reinado se realizava, tomando como ponto de partida e chegada a Colônia Militar do Gurupi. Criada em 1853, essa colônia foi um empreendimento do governo brasileiro no Império, instalado na margem direita do rio Gurupi, na fronteira entre o Maranhão e o Pará. A tutela do Estado findou em 1878, suscitada pelos constantes questionamentos sobre a eficiência deste empreendimento. Este estudo se insere no debate historiográfico sobre Estado e poder, bem como naquele sobre a administração pública no Brasil. Baseia-se, fundamentalmente, em fontes primárias, apoiando-se na literatura histórica e sociológica sobre essas temáticas.

Palavras-chave


Colônia Militar do Gurupi, Colonização Militar, Administração, Maranhão.