Ferramentas de artigos
Enviar artigo via e-mail (Restrito a usuários cadastrados)
E-mail ao autor (Restrito a usuários cadastrados)

Os desembarques de cativos africanos e as rotinas médicas no Porto do Recife antes de 1831

Marcus J.M. de Carvalho, Aline Emanuelle de Biase

 Exclusivo para assinantes

Resumo


A Provedoria-Mor da Saúde de Pernambuco foi criada em 1810. A partir de então, os navios negreiros que chegavam no Recife passaram a ser visitados por agentes da saúde que verificavam se os escravizados recémdesembarcados traziam doenças consideradas contagiosas, de acordo com a medicina da época. Apenas aqueles que traziam esses males eram mandados para o Lazareto de Santo Amaro para serem tratados. Uma vez curados, eram devolvidos a seus donos para serem vendidos. Os empregados da Provedoria da Saúde vistoriaram navios negreiros que trouxeram mais de 47 mil pessoas para o Recife. Seus relatos das visitas ajudam-nos a entender o funcionamento do tráfico de escravos num dos principais portos brasileiros antes que este fosse decretado totalmente ilegal, em 1831.

Palavras-chave


Tráfico de Escravos; Doenças Contagiosas; Quarentena; Porto do Recife